EN / PT
Galeria Luciana Brito

Luciana Brito - NY Project: Ruptura

LB News
  • © Eliseu Cavalcanti
    1/13

Luciana Brito Galeria tem o prazer de apresentar a exposição coletiva Ruptura que celebra a inauguração do seu mais novo projeto, Luciana Brito – NY Project. A exposição abre dia 6 de setembro no novo espaço em Nova York e conta com obras de Geraldo de Barros, Lothar Charoux, Waldemar Cordeiro, Kazmer Féjer, Hermelindo Fiaminghi, Leopoldo Haar, Judith Lauand, Luiz Sacilotto e Anatol Wladyslaw.

A mostra ganha seu título em homenagem ao grupo de artistas que no início dos anos 1950, na cidade de São Paulo, em meio a polarização que dividia artistas e pensadores da arte entre figuração e abstração, reuniu-se a favor da segunda, organizando em 1952 uma emblemática exposição no Museu de Arte Moderna de São Paulo, acompanhada pela publicação de seu manifesto, ambos sob o mesmo título: Ruptura.

Como expresso em seu manifesto, o grupo de artistas toma para si a missão de promover a renovação dos valores essenciais da arte visual (espaço-tempo, movimento e matéria)”, elaborando uma produção artística baseada nas relações restritas de cores puras e ritmos com base em alinhamentos, polaridades, progressões e deslocamentos que futuramente receberia o nome de arte concreta brasileira.

Assim, a partir de uma seleção de obras apurada a exposição Ruptura traz para a Luciana Brito – NY Project um panorama do histórico movimento apresentando mais de 50 obras entre desenhos, pinturas, esculturas, objetos, fotografias e projetos de seus artistas expoentes. Sob a denominação de arte concreta, essa produção evidencia a articulação produtiva entre arte e indústria, num momento de otimismo em que o país pretendia se modernizar.

O grupo Ruptura representou um marco qualitativo na produção e na discussão da arte feita no Brasil, dando lugar a desdobramentos importantes, entre eles o neoconcretismo, que renovaram a sua pergunta sobre como e para quem a arte se faz.

 

Sobre João Bandeira

Luciana Brito - Projeto NY contou com a colaboração e apoio teórico de João Bandeira, escritor e crítico de arte, para elaboração do conceito da exposição Ruptura. João Bandeira  foi coordenador e membro do Conselho Curador do programa de exposições do Centro Maria Antonia da USP, em São Paulo (2005 a 2016), e atualmente é coordenador do Espaço das Artes da ECA-USP. Autor e organizador de diversos livros, como Rente (Ateliê Editorial, 1997), Arte Concreta Paulista – Documentos (Cosac Naify, 2003), Arte Contemporânea Brasileira – Diálogos e Conversas (org. com Sônia Salzstein, USP/ICC, 2011) e Quem Quando Queira (Cosac Naify, 2015), foi também editor do Caderno SP Arte (SP Arte/OESP, 2006) e da Revista SP Arte (SP Arte/Cosac Naify, 2007). Escreveu textos para catálogos de exposição de artistas como Waltercio Caldas, Regina Silveira, Iole de Freitas, Fernanda Gomes, Jac Leirner, Paulo Monteiro, David Batchelor e Bruno Dunley. Foi curador de exposições coletivas como Concreta ’56– A Raiz da Forma (com Lorenzo Mammì, MAM-SP, 2006) e  individuais de, entre outros, Evgen Bavcar (Itaú Cultural, 2003), Maurício Nogueira Lima (Maria Antonia, 2008), Geraldo de Barros (Sesc Pinheiros, 2009), Nuno Ramos, Cildo Meireles (ambas no Maria Antonia, 2013) e Lina Bo Bardi  (Sesc Pompeia, 2014).

 

Luciana Brito - NY Project e Espasso

A Luciana Brito Galeria e a Espasso de Carlos Junqueira se juntaram para criar um projeto inédito na 186 Franklin Street em Tribeca, Nova York. Enquanto a Luciana Brito – NY Project apresentará uma programação de três exposições que contarão com curadorias exclusivas, a Espasso lançará a Espasso Annex, uma galeria dedicada ao mobiliário brasileiro de edição vintage e limitada.    

A Luciana Brito Galeria lança Luciana Brito - NY Project com a exposição coletiva Ruptura.

abertura: 06/09/2017, 18h – 21h

visitação: 07/09/2017 - 06/11/2017

segunda a sexta, das 10 às 18h;

sábados com agendamento prévio

 

Luciana Brito - NY Project

186 Franklin Street - Tribeca

Nova York - EUA