EN / PT
Galeria Luciana Brito

Artista Visitante - Erika Malzoni: Expressura - 31 de agosto à 26 de outubro, 2019

LB News
  • 1/0

Depois de receber Augusto de Campos e Alberto Simon, a Luciana Brito Galeria convida a artista paulista Erika Malzoni (Itapetininga, SP, 1966) para participar de seu programa artista visitante. Intitulada Expressura, a mostra é composta por obras inéditas e pode ser visitada entre 31 de agosto e 26 de outubro de 2019.

A pesquisa de Erika Malzoni relaciona o potencial narrativo do cotidiano, sistemas de valores culturais e referências da história da arte para refletir sobre temas como a transitoriedade, o excesso, a vulnerabilidade e a memória. Seus trabalhos partem da apropriação de materiais simples, domésticos ou remanescentes. Iniciou sua prática artística pela fotografia, mas rapidamente transitou para a tridimensionalidade, sendo autora de uma vigorosa produção de objetos, assemblagens, esculturas e instalações.

Em sua individual na Luciana Brito Galeria, Malzoni apresenta um conjunto de obras construídas a partir daquilo que sobrou. Os objetos da série Ilustres apresentam-se como cachos improváveis, ao mesmo tempo lúgubres e irreverentes, de lâmpadas queimadas do Jockey Club de São Paulo, envoltas por redes utilizadas para a venda de frutas em feiras e supermercados. Insustentável, por sua vez, é um labirinto de colunas impossíveis: frágeis cabides de plástico compõem uma intervenção arquitetônica alienígena à elegância da casa modernista que os abriga.

Suas estruturas precárias, que ocupam a maior parte da Sala Rino Levi, são assemblagens das muitas embalagens que transbordam, sem percebermos, de nossa vida contemporânea – caixas de medicamentos, de alimentos, de produtos de higiene pessoal. Embora assemblagens sejam uma linguagem bastante explorada pela artista, é raro que ela interfira sobre a nudez de sua matéria-prima, como o fez ao usar tinta acrílica, fazendo pintura a seu próprio modo e construindo com a cor. Apesar da aplicação dos pigmentos, os materiais de que se apropria continuam a guardar sua crueza quase não manipulada, sem parecer algo além daquilo que originalmente foram e, embora modificados e recontextualizados, continuam a ser.

“Eu coleciono sobras do mundo e me questiono se são o que resta ou o que resiste. Meu trabalho trata de observar o processo social e subjetivo de como estamos constantemente negociando valores e seus limites em qualquer circunstância da vida”, explica Malzoni. Também a arquitetura desempenha um elemento importante na sua pesquisa, em particular nesta exposição. A Luciana Brito Galeria está localizada numa construção residencial. A mostra é realizada no espaço expositivo que era o antigo living, o coração da casa, e também em uma pequena sala frontal originalmente pensada como quarto para funcionários. As obras de Expressura possuem essa forte relação com o ambiente doméstico, e, mais do que isso, com a funcionalidade das áreas que estão destinadas a ocupar nesse espaço. “Todos os trabalhos expostos são estruturas precárias que podem ser entendidos como metáfora para a fragilidade das instituições instáveis e falíveis que nos constituem e estão à nossa volta, nos mais diversos âmbitos da nossa sociedade”, complementa.

abertura: 31/08/2019, 12h – 18h

visitação: 31/08/2019 - 26/10/20197

terça a sexta, das 10h às 19h;

sábado, das 11h às 18h

*sugerimos utilizar Uber e taxi